Curiosidades, mini dicionário e informativo Luso-brasileiro

Estou com planos de criar este post há uns dois meses, mas eu precisava enriquecer mais meu vocabulário Luso. O problema é que ficamos tão habituados a escutar algumas coisas que estas passam a ser naturais, e não conseguia lembrar de tudo que aprendi pra elencar num “mini dicionário”.
Na verdade eu ainda não consegui, então em três dias, fui anotando tudo o que me lembrava e pronto. Decidi publicar.
Como eu tenho a certeza que esqueci muita coisa, e também que falta aprender outras mais, este post estará sujeito a alterações. Caso tenha algum exemplo para agregar, não hesite em fazer comentários. Incluirei  no post assim que o vir.

Espero que ajude algumas pessoas e também seja uma diversão para outras.

Mesma palavra, significados diferentes

DUREX = fita adesiva (BR) / preservativo (PT)
FAZER BICOS = atividades laborais não fixas (BR) / uma forma de dizer sexo oral (PT)
BROCHE = adereço usado pelas nossas avós (BR) / sexo oral (PT)
PRESUNTO = tradicional presunto cozido(BR) / presunto cru, de parma (PT)
FIAMBRE = apresuntado (BR) / presunto cozido (PT)
BOITE = discoteca (BR) / puteiro (PT)
PICA = membro sexual masculino (BR) / pimenta; muita vontade de alguma coisa (granda pica); injeção (PT)
FATO = acontecimento (BR) / terno, traje (PT)
CAMISOLA = roupa feminina para dormir (BR) / espécie de camisa curta, de malha, lã ou algodão (PT)
CUECA = roupa íntima masculina (BR) / roupa íntima feminina (PT)
CARREGAR = trazer consigo (BR) / pressionar, como apertar um botão (PT)
CACETE (ou CACETINHO) = apelido pejorativo para pênis (BR) / pão baguete (PT)
PROPINA = suborno (BR) / mensalidade a ser paga à uma instituição (PT)

Verbetes novos e diferentes
escumalha = gentalha, ralé
ecrã = tela (como tela de TV, monitor)
montra = vitrine, mostrador de casa comercial
parvo = quem faz parvoice
parvoice = besteira, bobeira
sarrilhos = confusão
agrafador = grampeador
autocarro = ônibus
bebida espirituosa = bebida alcóolica
boléia = carona
bomba de gasolina (ou gasolineira) = posto de gasolina
casa de banho = banheiro
chávena = xícara
côdea = casca do pão de forma
comboio = trem
courgete = abobrinha (leguminosa)
cusco = bisbilhoteiro, intrometido
disparate = besteira, bobagem
duche = ducha
esparregado = creme de legumes
fresco = gelado (ex.: água fresca = água gelada)
ganga = jeans (ex.: calça de ganga; casaco de ganga)
gelado = sorvete
golo = gol
lima = limão (aquele verde, de fazer caipirinhas)
mais pequeno = menor (é considerado erro falar menor, e maior é maior mesmo. Mais grande não existe)
miúdo = criança
guarda redes = goleiro
Pai Natal = Papai Noel
palhinha = canudinho (de bebidas)
panado = empanado
pastilha elástica = goma de mascar; chiclete
pequeno almoço = café da manhã
porreiro = legal, maneiro, gente boa
rabo = bunda
rabinho = bumbum (ex.: rabinho do bebé)
sujidade – sujeira
verdete = lodo

Expressões
se faz favor = pedir licença
veja se desenrascas-me = poderia quebrar um galho?
beber uns copos = tomar umas cervejas
vá ver se estou online =  tipo “vai ver se tô na esquina”
estou-me nas tintas = tipo “tô me lixando”, “tô nem aí”
estou lixado = algo como “tô ferrado”

Gírias
bué = muito
ena = caramba!
alinhas ? = é usado como o “topas ?” (ex.: apetece-me tomar um gelado. Alinhas?)
népia = negação (ex.: vc curtiu a festa ontem? népia)
fixe = maneiro, legal (ex.: tu és un cara fixe, meu)
giro = bonito, legal (ex.: essa camisola é giríssima!)
seca = chatice (se diz “séca” e não “sêca” – ex.: esse filme é uma seca!)
stôra = professora (stôr = professor ; é uma forma bem adolescente de dirigir-se a um professor)
queca = transa, sexo, mas com sentido efêmero (ex.: não estamos namorando, foi só uma queca!)
cenas = usado como “coisa” ou “parada” (ex.: estou cansado destas cenas / qual é a tua cena / tenho umas cenas pra resolver)
pega (diz-se pêga) = prostituta

Marcas correspondentes
matutano – elma chipps
Olá = kibon
ucal = parmalat
Opel = chevrolet
Nestum = neston
Nido = Ninho (leite em pó)

Coisas das terras lusitanas

Jornais
Diário de Notícias (www.dn.pt)
Jornal de Notícias (www.jn.pt)
Público (www.publico.pt)
Correio da manha (www.correiodamanha.pt)
Ocasião (www.ocasiao.pt) – este é tal como o extinto Balcão

Telecomunicações
Portugal Telecom (www.telecom.pt)
Vodafone (www.vodafone.pt)
Optimus (www.optimus.pt)
TMN (www.tmn.pt)

Mercados
Jumbo (grupo Auchan)
Continente / Modelo (grupo Sonae)
Pingo doce / feira nova
Intermarche / ecomarche

Curiosidades

As casas de banho têm o interruptor de luz do lado de fora. Não é dentro do banheiro. Isso é padrão de engenharia aqui, e caso a casa de banho tenha o interruptor do lado de dentro, a obra da casa não é aprovada. Por quê? Não sei exatamente porque não achei nada que explicasse o motivo na internet. Não encontrei nenhuma legislação ou regulamentação oficial que formalize este facto, mas aparentemente é para evitar acidentes na rede eléctrica. Como aqui faz frio, é comum tomar banho muito quente, e com a cerâmica da parede gelada, o vapor quente condensa e escorre pelas paredes em forma de gotículas de água, e se escorrer por dentro do interruptor, entrar em contato com a fiação desencapada… acidentes podem acontecer. Achei esquisito no início, mas já me habituei.

Não há chuveiro no banheiro. Calma. Me refiro ao chuveiro que conhecemos no Brasil: um aparelho que fica preso ao teto, ou no alto da parede, pra esguichar a água. Aqui tem umas duchas maiores, presas a uma mangueira maior que as duchinhas sanitárias, e ficam apoiadas num suporte preso à parede, e em alguns lugares, pode ser regulado à altura da pessoa que a usa. Talvez seja assim porque na maioria das casas de banho há banheira, assim dá pra se molhar guiando a direção do jato de água sem fazer contorcionismo debaixo do chuveiro. Há rumores que esta duchinha está diretamente ligada ao fato de não se tormar banho diariamente aqui em Portugal.
Eu confesso que na rua, no metrô, já passaram por mim pessoas com o odor bem desagradável… talvez seja por isso. Aqui faz muito frio no final do ano, quando chega o inverno, mas isso não justifica deixar de tomar banho diariamente. Pelo menos um! Vá lá… não custa! Não estou a pedir que tome banho de mar, ou banho de piscina, ou que tome um duche ao ar livre. É dentro da casa de banho, com a porta fechada, água quente…

As portas dos comboios são semi-automáticas. Para abrí-las, deve-se carregar um botão ou alavanca para abrir a porta, tanto para entrar quanto para sair. Achei esquisito, mas faz todo o sentido. Como as estações são a céu aberto, se todas as portas abrissem, entraria um frio descomunal dentro dos vagões, e as pessoas congelariam lá dentro. Existe um controlador de temperatura, mas se a cada 2 minutos todas as portas se abrirem, não há controlador de temperatuda de consiga segurar o frio. Por isso, quando há alguem para entrar ou sair do vagão, carrega-se naquela porta e pronto.

Quando chegamos num café ou numa pastelaria, e pedimos um salgado que já está pronto, é certo: vai vir frio para a mesa. Um atendente de um café, que é brasileiro, me explicou certa vez que não se mantém salgados numa estufa para não ressecarem e para o recheio não azedar. Então, se a pessoa pede o salgado, é servido. Se a pessoa quiser quente, deve pedir: “poderias aquecê-lo, se faz favor?”.
Isso é notório: não há proatividade. Você tem exatamente aquilo que pediu, sem tirar nem pôr. Deve ser explícito e claro quando quer algo. Aquele papo de “perguntei se tinha chá gelado, o cara respondeu e 10 minutos depois ainda não tinha trazido” é verdade. Foi perguntado se tinha chá gelado. Não foi pedido. Se quiser o salgado, irá tê-lo. Mas se o quiser quente, deverá pedir para aquecer.

Coisas que aqui fazem sentido

  • Secadora de roupas = porque no frio, a roupa demora uns dois dias pra secar
  • Chão de madeira/taco/piso flutuante = o piso de cerâmica é cruel no inverno, porque a casa fica gelaaaaada
  • Água quente na bica da cozinha = não dá pra lavar louça com a água fria durante o inverno, porque a água aqui não é fria. É quase gelada, chegando a 5ºC
  • Cabideiro em restaurantes, casas e empresas = a culpa é do frio novamente. Andamos na rua carregados de roupas e um super casaco por fora. Geralmente um 3/4, Gabardine ou sobretudo. Então não dá pra se movimentar muito com tanto pano. Comer, digitar, se acomodar no sofá ou em uma cadeira é muito complicado. Então, alguma alma inteligente criou o cabideiro. Se ao entrar em algum lugar alguém te solicitar o casaco, é para colocar num cabideiro ou num armário para casacos. Se estiver no trabalho, mas ninguém te pedir o casaco para guardar, porém há um cabideiro perto da sua mesa, não se acanhe. Pendure-o ali.
  • Casaco com capuz = além do frio, venta muito. O vento frio é muito agressivo para a cabeça, principalmente para mim porque sempre sofro com dores de ouvido. Quando senti dor de ouvido pela primeira vez, olhei para os lados e a primeira coisa que vi foi uma criança com um casaco com capuz. E pensei “ah, se meu casaco tivesse capuz…”. Pronto. fez todo o sentido.

Obs.: algumas destas palavras tiveram seu significado consultado em www.priberam.pt

Anúncios

6 comentários sobre “Curiosidades, mini dicionário e informativo Luso-brasileiro

  1. Hahaha mt legal esse artigo!!!
    Esqueceu de dizer q nas marcas correspondentes kibon = Ola e nos nomes diferentes que

    atacador = cadarço
    autocarro=ônibus
    matraquilhos = pimbolim
    choppy = imperial
    calções = short
    e alguns mais…..
    Mas tá uma lista bem completa e útil para o intercâmbio das duas culturas 😀

    Bjão

  2. Poxa! esqueceram-se da bicha! que é fila em Pt! Eu brincava com um estagiário perguntando se ele pegou uma bicha no restaurante ou no banco… 😀

  3. Ahah, achei piada sobre essa dos Portugueses não tomarem banho. Sou Português e tenho a dizer lhe que isso é um total rumor, se for preciso tomamos banho mais vezes que voces, lol

    1. ola, gf! que bom que tens bons habitos de higiene! sua saude agradece. lol
      eu quero apenas dizer que nao generalizei. mas que no metro de lisboa ha umas figuras que nao tomam banho e que nao lavam suas roupas, ah, sim há! temos uma parente no norte que ja viveu no brasil e que mesmo la nao se lavava diariamente. e aqui perguntou-me se eu tinha algum problema de pele por lavar-me todos os dias, inclusive no inverno… 😉

  4. Gostaria de saber se em Lisboa tem feijão preto e erva de chimarrão.Quem puder mande pro meu e-mail.Um forte abraço a todos

    1. ola! sim, temos feijao preto aqui lol
      muitas pessoas dizem que nao, e meus pais ate trouxeram uma vez pq acreditavam que nao tinha. os levei ao mercado e pronto! mito desmistificado! nao é comum os portugueses fazerem feijao preto, geralmente usam o manteiga (mulatinho) ou o branco. mas é facil de encontrar o preto nas prateleiras do mercado.
      já a erva mate é mais complicada, mas nao é impossivel. na sessao “area viva” do supermercado continente tem erva mate (nao torrada), e numa loja de importados de lisboa e estoril tem mesmo erva pra chimarrao. chama-se glood.
      mas nas espere encontrar a cuia do chimarrao ou que seja servido em cafes 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s