Transportar-se cá em Lisboa

Uma das minhas maiores tristezas no Rio era o metrô. O trem supervia também (e olha que quando eu usava o trem, na época do 2o. grau, não havia chicotada), mas o metrô era meu transporte para o trabalho.
Eu pegava um ônibus até o metrô (cerca de 5 minutos de viagem, o meu limite) e o metrô do subúrbio até o centro da cidade. Isso quer dizer eu ficava no aperto até a Estácio, e de lá eu fazia a transferência para a linha 1, sentido centro. Que tristeza… Chegava no trabalho suada, fedida, amarrotada e já peguei micose umas três vezes. Me habituei a usar casaco o blazer dentro do metrô, até chegar no meu destino, só pra proteger a minha pele do suor alheio. Quem faz esse trajeto sabe exatamente do que eu me refiro.

Essas coisas me faziam pensar… que motivação tenho eu para acordar cedo e ir para o trabalho? Não via a hora de experimentar fazer isso em Lisboa, porque por mais que fosse cheio, não seria insuportável como o transporte público no Rio de Janeiro.

Se eu fosse de carro (carona básica do meu marido ou do meu irmão, porque eu não dirijo) tinha que sair de casa antes das 7 da manhã pra chegar lá no centro da cidade 8:30 em ponto. O mesmo trajeto era feito em 30 minutos nos finais de semana ou madrugada, mas na hora do rush, tinha mais de uma hora só de trânsito. Na minha lua de mel alugamos carro cá em Lisboa e rodamos quase Lisboa (distrito) inteiro e mais alguns outros lugares mais para o centro (Batalha, Leiria, Fátima, Mafra, Óbidos…), e não pegamos um segundo de trânsito sequer. Nem buracos, nem engarrafamento, nem blitz, nada.

Pois bem.
Cheguei cá em Lisboa num domingo, ficamos pelo Campo Pequeno mesmo (na praça de Touros), e no dia seguinte acordamos cedo para começar nossa perigrinação pra tirar o Número do Contribuinte do meu marido. Fiquei chocada com o metrô. Ah! Aqui chama-se metro (tal como a unidade de medida que equivale a 1000 cm). Vou elencar, pra ficar mais bonito:

  • são 4 linhas (verde, azul, amarela e vermelha)
  • a verde tem correspondência (conexão) com todas as outras, mas já estão resolvendo esse problema levando a linha vermelha para correspondência com a amarela e a azul também. Obras prontas em outubro de 2009.
  • os assentos são acolchoados e aveludados;
  • abre às 6:30 da manhã;
  • funciona até 1:00. Sim, uma hora da manhã;
  • os vagões são abertos entre si (com aquelas articulações), pra você mudar de vagão caso queira;
  • as pessoas que estão na plataforma esperam as que estão dentro do vagão desembarcarem primeiro, antes de embarcarem (ai, civilização….);
  • sempre tem lugar pra sentar. SEMPRE. Isso não quer dizer que sempre esteja vazio, mas as pessoas aqui não têm aquela sede por se sentar. Por isso, mesmo que haja pessoas em pé, sempre vai ter algum lugarzinho pra você;
  • nunca está abarrotado de gente;
  • pode transportar bicicletas, em qualquer dia da semana, no último vagão;
  • pode transportar animais de estimação. Acho que eles pagam passagem (no comboio pagam meia passagem), mas o importante é que ele seja pequeno (até médio porte vai), seja bonzinho, educadinho e esteja com coleira e guia.

Só tenho duas coisas ruins pra dizer:

  • os assentos são pequenos, e tem um lugar na lateral, perto da articulação entre um vagão e outro, que tem assento para 3 pessoas, mas para sentar 3 ali tem que dar uma espremida. Só cabe mulher magrela, porque os homens teriam que ficar com as pernas fechadinhas…
  • às vezes aparecem uns cegos pedindo esmola (tem gente que dá, são poucos, mas acontece) ou pessoas tocando acordeão pra ganhar um trocado. Eu já vi um cego que saiu do vagão quando um dos guardinhas do metrô apareceu. Como ele sabia, já que é cego? Essas coisas me fazem ter a certeza que não podemos dar esmola, para não incentivar os pedintes. Aqui o Governo fornece toda a ajuda possível, mas disso falarei em outro post.

O diagrama da rede abrange duas zonas: Coroa L (dentro do Concelho de Lisboa) e Coroa 1 (fora do Concelho de Lisboa). A maioria das estações está na Coroa L, e ainda não usei o metro para fora do Concelho.

O preço da passagem varia de acordo com sua intenção de contribuir para o meio ambiente, ou seja, se usar o bilhete recarregável, fica mais barato.
Bilhete simples (uma viagem, uma zona): 1,30€
Bilhete simples (uma viagem, duas zonas):  não sei porque nunca usei e nunca reparei no valor, mas vou ver e atualizo, ok?
Uma viagem, uma zona, usando bilhetes carregáveis: 0,79€
Uma viagem, duas zonas, usando bilhetes carregáveis: 1,10€

Zapping – é um cartão verdinho, válido por um ano, onde você pode usar não só no metro, mas também nos comboios, transtejo e carris, tendo que fazer o carregamento nos respectivos administradores de transporte. O limite de valor a acumular é de 20,00€.

  • 2,50€ é o valor mínimo para comprar o primeiro cartão, ficando 2,00€ de crédito
  • Carregamento do Viva Lisboa:
    2,00€
    5,00€ (bônus de 0,15€)
    7,00€ (bônus de 0,35€)
    10,00€ (bônus de 0,75€)
    15,00€ (bônus de 1,15€)

Lisboa Viva – é um cartão magnético, com um chip, que tem sua foto, e é válido por 4 anos, ou até a data de expiração do seu documento de identificação (o que vier primeiro). Nesse cartão você pode não só comprar passes individuais, mas também comprar passes combinados, que valem por 30 dias. O custo de emissão desse cartão é de 7€, e leva 10 dias úteis pra ficar pronto. Se quiser urgente, vá na estação Alameda, faça a mesma solicitação, pague a taxa de 10€ e fica pronto no dia seguinte.

Passes combinados – É um valor mensal que você carrega no seu cartão, e que te dá a possibilidade de usar os transportes incluídos no passe que você comprou, quantas vezes você quiser, no intervalo de horário que pretender, por 30 dias corridos. Vou citar apenas os que conheço ou já usei.

  • Carris + Metro (uma zona): 28,10€
  • Carris + Metro (duas zonas):30,85€
  • Comboios CP Lisboa + Metro Coroa L: 34,35€

Existem outras combinações, específicas com as linhas dos comboios (Sintra, Azambuja e Cascais), que têm variações de preços dentro da própria linha, de acordo com a estação que você quer.

A parte interessante é que os jovens estudantes (de 4 a 18 anos) têm desconto no valor dos passes. Aqui os estudantes de escolas públicas não têm passagem de graça, mas pensa bem… o usuário comum não paga um percentual sobre a gratuidade (é isso o que acontece no Brasil, a passagem tá cada vez mais cara porque as empresas alegam que tem muita gratuidade, e quem paga é você, não eles).
O mesmo acontece com os idosos (chamados aqui de reformados, ou seja, aposentados) e os pensionistas (pessoas com a renda mensal familiar seja inferior ao salário mínimo nacional) também pagam passagem, mas têm desconto de mais de 50% no valor da passagem.

Todas as informações sobre o metro e respectivas tarifas e linhas estão aqui.

Mais acima eu falei de Carris e comboios. Carris são os ônibus e elétricos e comboios são os trens.
Existem outras companhias de ônibus (autocarros) como a Rodinhas (de Loures), mas eu só usei até hoje os Carris.
No site da Carris tem um cronograma de horário para a saída dos autocarros e até ver as opções de linhas para o destino que você quiser.

São 9 linhas, ou melhor, 9 zonas com trajetos, sendo que 2 são exclusivas para os bohêmios: funcionam sextas, sábados e véspera de feriados só de madrugada, para você beber e não dirigir.
Pra entender o horário não é muito difícil. Vai aparecer algo assim:

23 00 20 40
24 00 20 40
01 00 20 40
02 00 20 40
03 00 20 40
04 00 20 40

Traduzindo:
Em negrito, é a hora, e o que não está em negrito são os minutos. Isso quer dizer que eu posso contar com esse autocarro às 3h, às 3h20min e 3h40min.
Tudo tem horário certinho, os trechos têm uma expectativa de horário e nunca vi um se atrasar.
Se você estiver num ponto de ônibus da carris e quiser saber quando é o próximo, tem na placa do ponto de ônibus um número para você mandar um SMS, e então chegará pra você uma mensagem parecida com a tabelinha que coloquei ali acima.

O tarifário da Carris funciona tal como  o raciocínio do metro: preserve o meio ambiente e pague menos para viajar.

Tarifa de bordo (você não tem bilhete nenhum, entra no autocarro e paga ao motorista): 1,40€.
Usando bilhetes recarregáveis: 0,81€
Bilhete combinado com o metro 24h, usando bilhetes recarregáveis(use o quanto chegue por um dia): 3,70€

Como não poderia deixar de ser, existem duzentas mil combinações de passes de 30 dias também  nos carris. É informação demais, por isso deixo o link aqui pra você. Não deixe de conferir as 3 “abas”: títulos próprios, intermodais e combinados.

Agora a parte que eu demorei mais pra entender… Os comboios…
Existem as companhias CP, Fertagus e uma outra que vai pela ponte 25 de Abril para chegar até Setúbal (eu sou péssima pra nomes, eu sei).
Eu só usei até hoje a CP, então não tenho como dar muita informação sobre a Fertagus.

Bem, eu conheço três linhas de comboios da CP Lisboa, mas existem 4:

  • Azambuja
    São 24 estações no total, com dois trajetos a partir da estação Oriente. Geralmente é Azambuja-Santa Apolónia e Castanheira do Ribatejo-Alcântara Terra.
  • Sintra
    Não sei quantas estações são. Sei que vai até o Rossio, e até então são 14 estações. No final de semana a linha de Sintra se mistura com a de Azambuja, aí complica um pouco.
  • Cascais
    Essa é fácil! São 17 estações, no trecho Cais Sodré-Cascais, não interliga com nenhuma outra linha. Funciona diariamente e o intervalo varia de acordo com a demanda de passageiros.
  • Sado
    Nem sei onde é rsrsrs. Mas pelo mapa da CP é essa a linha que cruza o rio Tejo. Talvez seja pela 25 de Abril, mas eu acho que tem outra companhia que faz o mesmo. Não a usei ainda, pretendo usá-la para comer peixe em Setúbal! O trajeto é Barreiro-Praias do Sado.

Depois de tentar entender como funciona a diagramação da rede, tem a dificuldade de entender os horários, identificar a plataforma e saber se o trem que você quer para na sua estação. Ah! Eu esqueci de dizer. Alguns trajetos não param em todas as estações ou apeadeiros (pequenas paragens). Mas depois de uns 15 dias de totó (= dumb) eu consegui entender e hoje tiro de letra (o meu trajeto, é claro).

Na parte comum da estação (geralmente embaixo da plataforma) tem uma TV com as próximas entradas de comboios. As informações fundamentais que nela aparece são:
Horário / Destino / Linha
O destino é o ponto final (por isso você tem que conhecer o diagrama da rede). A linha é a plataforma que vai dar entrada o comboio. E o horário é na risca. Não atrasa um minuto. Caso ocorra algum atraso, fica uma observação na tela.

Então, quando você vai para a plataforma, tem uma outra TV com todas as estações que o comboio fará paragem.

As tarifas variam de acordo coma Zona.
Zonas    Valor
1               1,20
2               1,30
3               1,70
4               1,80

E por aí vai. São no total 8 zonas.
Mas não se desespere. Todas as informações estão disponíveis no site da CP, você coloca o local de origem e o de destino, a data e vem a lista de todos os comboios.
Na linha de Azambuja eu sei que tem comboios até 1 da manhã, mas não sei se isso vale para as outras. Nas sextas, sábados e vésperas de feriados tem na madrugada, pensando sempre nas pessoas que gostam de uma imperial e não devem dirigir.

Com o tempo vamos descobrindo a forma mais rápida, que caminha menos, que é mais barata, etc pra chegar no destino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s