E o verão é assim:

Não consigo me acostumar com o verão em Portugal. Lógico que não me refiro ao calor, afinal, sendo carioca, se o inverno que estava habituada tinha uma temperatura média de 24ºC, não preciso dizer que a música da Fernanda Abreu não é nada exagerada.

O que acontece aqui é o seguinte: a cidade esvazia e tudo fecha. Sabe carnaval no Rio na década de 90? Exatamente isso. Não se vê movimento, as ruas são vazias, os transportes estão vazios, e os estabelecimentos comerciais fecham. Só temos os shoppings, é claro.

Onde eu trabalho tem uma escassez terrível de lugares decentes para comer (depois escrevo melhor sobre isso), e a maioria deles simplesmente fechou por duas semanas no verão. Eu levo comida de casa, ou então passo num café e compro duas coxinhas (feitas por quem sabe fazer, é claro), ou então a saída mais fácil e menos saudável: McDonalds.

Nunca na minha vida eu imaginei que a capital de um país fechasse para férias. Ok, a ausência de pessoas na cidade justificaria então a não-necessidade de todos os serviços funcionando a pleno vapor, mas estamos falando de uma região central, do lado da sede da segurança social, perto de hotéis, com muitas empresas ali e muita circulação de pessoas. Não noto uma diferença tão grande do movimento ali onde trabalho mesmo no período das grandes férias, mas enfim…

Na 2a feira meu marido me buscou no trabalho para me levar a Belém e comermos uma Pita Shoarma num restaurantezinho fastfood pequenininho, mas que faz a melhor Pita de Lisboa. Tem outras redes aqui que fazem isso, mas ali é o melhor. Fica num dos principais pontos turísticos de Lisboa, ao lado do Mosteiro dos Jerónimos, onde passam milhares de turistas todos os dias. Conclusão: fechado para férias.

Fico pasma. Com essa crise louca um dos lugares mais baratos pra se comer naquela região se dá ao luxo de fechar para férias? Acho que não tá com tanta crise assim, não é mesmo?

E mais: com a dita crise, as pessoas estão viajando? Sim, porque por mais que viajar aqui pela Europa seja barato, viajar é sempre mais caro que ficar em casa. Eu não sei dizer, mas sei que os jovens todos fogem para o Algarve, para os festivais de verão.

São vários, com muitos artistas de peso. Este ano estiveram por cá: David Guetta, Coldplay, Scissor Sisters, Snoop Dogg, 30 Seconds to Mars, Foo Fighters, My Chemical Romance, Arctic Monkeys, The Cranberries, Mika, etc.

Os festivais mais famosos são proporcionados pelos grandes que estão mais ligados ao público jovem: TMN, Optimus, SuperBock.

Tem ainda uns de Jazz, outros alternativos e até uns meia boca, promovidos por partidos políticos (como a festa do Avante, por exemplo).

Fato é: se você é jovem e quer curtir muito em julho e agosto, venha a Portugal, compre ingresso pra 5 dias de festival a uns 100€, com direito a parque de campismo, e aproveite. Se eu tivesse uns 10 anos a menos, talvez me empolgasse pra ir até a Zambujeira do Mar para ver o David Guetta, mas… não tenho mais pique pra isso (admiro muito quem tem a minha idade e aguenta o rojão hehehe).

Agora, se você tem 10 anos a mais que eu, tirando o festival de jazz… não vai ter muito o que fazer por aqui nesse período, porque nem o café da esquina fica aberto…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s