Pós-cirúrgico e recuperação

No seguimento do meu post anterior, tivemos que prosseguir com a cirurgia na Luka pra corrigir a articulação.

A Luka foi operada em 06/02/2012, à noite. Ficou em observação até 08/02/2012, e voltou pra casa cheia de recomendações (além compressas de gelo 2x ao dia) e com bastante remédio pra tomar:

  • Carprofeno, uma vez ao dia
  • Cefalexina, duas vezes ao dia
  • Tramadol, duas vezes ao dia

O objetivo da cirurgia é remover parte do osso, colocar no lugar e esperar que seja criada uma articulação artificial com os músculos que ficam ali em volta.

E foi essa parte dentro da meia-lua pontilhada que retiram dela:

Não tenho acesso às radiografias da Luka. Eu as vi no hospital veterinário, mas não ficamos com a radiografia impressa. Achei no google uma imagem que mostra mais ou menos o que é a articulação coxo-femoral do cão, e compara uma saudável com a articulação com displasia. Marquei uma X vermelho no lugar onde estava a cabeça do fêmur da Luka no dia do acidente.

Na radiografia da Luka concluiu-se que ela estava com displasia em grau avançado por causa do estado do acetábulo, que é o osso de encaixe do fémur na bacia. O da Lukinha estava bem parecido com essa imagem da direita. Observe que o pontilhado mostra como deveria ser e na verdade é bem mais curto e liso que o da imagem da esquerda.

Nossa preocupação com a anca esquerda aumentou, porque já demonstra sinais de displasia, mas tem o acetábulo mais bem formado e isso mantém a cabeça do fêmur no lugar.

O prazo pra voltar a usar a pata é de 3 a 4 semanas após a cirurgia, então deve ser lá pro dia 06/03. Até então ela tem que estar em piso duro, muito repouso, e ir na rua só pra fazer o que precisa. Nada de caminhadas, mesmo porque ela tá pulando pra andar, e deve forçar um bocado a pata esquerda.

Como se não fosse pouco… deu flebite na patinha que levou o soro. A vet me mandou clorexidina pra fazer a limpeza do local com a flebite e uma pomada, além de material para curativo.

Estávamos indo a cada dois dias no vet pra avaliar a evolução da sutura, limpeza do local e a evolução da flebite. E na 2a. consulta pós-cirúrgica nos queixámos de… um calombo sub-cutânea, de uns 5cm de diâmetro. A médica disse que poderia ser de alguma pancada e mandou observar a evolução.

No dia seguinte a parte dura aumentou e começou a criar ao lado uma bolha aquosa, e tudo ficou do tamanho da minha mão. Na 3a. consulta o vet fez uma punção que resultou em 4 seringas cheias de sangue e pus.
Adicionaram então mais um medicamente à lista da Luka:

  • Bromelaína, duas vezes ao dia
  • Carprofeno (prolongar a administração)

Na 4a. consulta a flebite já tinha acabado, e o abcesso tinha reduzido bastante, ficando só um restinho flexível, sem parte aquosa. Retirou-se parte dos pontos e na 5a. consulta tirámos todos os pontos.

Agora a Luka só volta ao vet na 2a. quinzena de março, pra ter uma consulta com o Ortopedista e acompanhar a evolução da cirurgia e avaliar a anca esquerda.

Não tenho queixas da equipe médica que trata dela, eles são excelentes, gostam mesmo dos animais, fizeram tudo pra Luka sofrer o mínimo possível durante o tempo que esteve internada, e o resultado da cirurgia está sendo excelente. Uma das decisões mais acertadas que eu tomei em relação aos cuidados com a Luka foi escolher um hospital veterinário para os cuidados regulares com ela. Então lá eles têm todo o histórial clínico, foram eles que fizeram a OVH nela (e ficou perfeito), todos os problemas de saúde que ela teve (infecção dermatológica, intoxicação com cebola, papilomatose) foram eles que cuidaram e o fato de ser uma clínica-hospital 24horas me deixa tranquila para emergências como esta da luxação.

Talvez seja necessário fazer a cirurgia também na anca esquerda, mas se tiver que ser, que seja sem trauma, pra Luka sofrer menos e conseguirmos nos planejar financeiramente pra isso, porque esse susto não foi nada barato…

Quando tivermos falado com a ortopedista, volto para contar o que ela achou e pra mostrar com imagens a recuperação da Luka 🙂

Anúncios

20 comentários sobre “Pós-cirúrgico e recuperação

    1. Boa tarde tenho uma dogue alemao de 10 meses e a minha fez essa cirurgia também, e dois dias após a cirurgia colocou a pata no chão. Recuperação muito boa, e muitos cuidados. Ja vai comecar a fisio também.

  1. Olá o meu thorzinho fez uma cirurgia no quadril, ele quebrou a pélvis em um acidente ( foi atropelado) , a veterinária e ótima uma pessoa que realmente ama os animais e sabe o que está fazendo, mas eu estou tão receosa com tudo, tenho muito medo de fazer algo errado com relação aos cuidados em casa, limpeza, banho, e também com alguns sintomas, o meu cachorrinho treme muito, acontecia com o seu também??? E a minha dúvida maior e com relação ao banho, como você fazia para dar banho no seu?? Tem algum truque que facilite?? Tenho muito medo de machuca-lo.

    1. Oi, Renata!

      Que susto deve ter sido isso tudo!! Nem quero imaginar.
      Limpeza de casa é ritmo normal. Temos que ter mais cuidado com o chão, eu não sou obcecada por limpeza, então tinha o habito de dar uma geral na casa uma vez por semana, e passei a limpar o chão uma vez por dia enquanto tinha os pontos.

      Banho a gente simplesmente não dava.
      Luka era enorme, pesava 30kg, só tínhamos banheira em casa, ela sempre escorregou na banheira, imagina se ela escorrega e cai sobre a pata operada ou então desloca a outra? Deus me livre…
      Então a gente comprou um spray de limpeza a seco e usava aquilo quando achava que tinha algo sujo. O que fazíamos era escová-la diariamente.

      Não lembro se a Luka tremia. Ela tomava tramal pra aguentar a dor e dormia o dia inteiro. Por um lado era bom, porque de repouso não tinha risco de fazer alguma bobagem rsrs

      O que fizemos foi viver no nível no chão pra ela não ter que subir em nada.
      Depois que a vet deu alta que ela ja podia fazer movimentos leves, a gente voltou pros níveis normais de assento e cama.

      Não tem muito misterio. O que é preciso é dedicação e amor, e isso, certamente, vc tem de sobra ❤

      Vai dar tudo certo.
      Fica tranquila.
      Boa recuperação pro seu pequeno!
      Bjs, Carol.

  2. Bom dia Carol Mourão
    Eu li seu artigo sobre sua cachorra, porque a minha havia feito uma cirurgia na cabeça do femur e seu artigo encaixou perfeitamente naquilo que estava procurando e acabou sanando algumas dúvidas minhas.
    A dúvida era a seguinte se poderia ou não fazer compressas sobre o local da cirurgia, já que o médico não havia recomendado nada.
    Agora gostaria que me dissesse quantos minutos é a compressa de gelo e quando e como faço a fisioterapia nela.
    Aguardo por sua resposta.

    1. Oi, Noeli!
      Minha vet recomendou fazer compressas de gelo por uns bons dias. A gente fez bastante, mas ela não gostava nada, então paramos não lembro exatamente quanto tempo de operada ela tinha.
      Por regra são 10 minutos de compressa. A gente fazia 5 minutos, parava 5 minutos e fazia mais 5 minutos. Ela tava sem pelo no local da cirurgia, detestava aquilo, então a gente dava um intervalo rsrsrs

      A fisio a gente fazia em casa mesmo, porque as clinicas de recuperação eram longe e caras.
      Se tiver piscina que caiba a sua cachorra, é bom deixá-la nadar ou andar nela, depois que já tiver conseguido apoiar a pata no chão.

      O que fazíamos em casa era massagem nos músculos, pra estimular e não deixar atrofiar tanto (é impressionante como atrofia rápido), e movimentos controlados nas articulações da perna toda, uma a uma. Repeticoes de umas 20x cada articulação. Até os dedinhos da pata eram exercitados.
      Acho que deu certo, sabe? rs
      Luka em 3 meses tava super recuperada. Não podia mais saltar, nem correr. Mas vida normal a partir daí (e dieta, né…. rs)

      espero ter ajudado.
      Melhoras pra sua cachorrinha e fica tranquila que vai dar tudo certo.
      Abraços!
      Carol.

  3. Bom dia Carol
    Obrigada pelas orientanções, porque se não fosse buscar, a minha cachorrinha estaria passando mal bucaco.
    O médico só havia receitado dois medicamentos: um para a dor (dipirona, tomar nos dois primeiros dias após a cirurgia e o outro antibiótico Ficomil ou Baytril 50g, durante 7 dias ( 1 por dia).
    A minha cachorrinha também treme muito, principalmente nos primeiros dias.
    Hoje está completando 5 dias pós cirurgico, ela está bem melhor.
    Gostaria que me esplicasse em detalhes como são estes “movimentos controlados nas articulações”, já que estounotando sua musculatura bem atrofiada.
    Porque devo te contar, a Morgoh sofreu um acidente doméstico em agosto passado, quando ela ainda tinha 4 meses, ela acabou caindo da cama, sendo que a cama era alta. O meu esposo sacudiu a coberta( esqueceu dela) e ela estava debaixo, acabou sendo arremessada na porta do armário. No momento ficamos assustados, mas ela parecia bem, fui alguns dias depois ao veterinário para vaciná-la e acabei esquecendo de comentar com ele. Ela mancava mas era de vez enquando, quando em dezembro notei que estava perdendo sua musculatura e quando tentava fazer uma espécie de fisio ela sentia e começava a mancar. Foi ai que procurei ajuda e a operei.

    1. Oi? Dipirona????? A cachorra teve a cabeça do fêmur removida e a médica deu remédio pra dor moderada? Ela deve estar tremendo de dor, Noeli.
      A Luka tomava Tramal. Tomou por pelo menos uns 20 dias. Assim que operou tomava morfina no hospital. Pra quando teve alta que passou o tramal.
      Mais logo falo sobre os movimentos.
      Recomendo que ligue pra vet ou procure uma segunda opinião.

  4. Olá Carol, a minha Lola foi submetida a essa cirurgia, hoje fazem exatamente 22 dias, após 2 dias começou com a fisioterapia, não consegue pisar ainda, já fez 2 sessões de hidro, porém ainda não consegue pisar, o ortopedista me disse que ela está com preguiça, inclusive autorizou que levasse ela para caminhar de leve, tem algumas vezes que pegamos e ela quer morder, acho também a patinha muito mole. Isso é normal?

    1. Olá, Rose! Lembro que com a Luka tb demorou um pouco pra pisar no chão. Não sei se é preguiça ou dor. Eles se habituam a andar em 3 patas, mas conforme o tempo for passando, ela vai relaxando a musculatura e vai pousar a pata no chão. Faça massagens na perna operada, para “aquecer” os músculos antes das caminhadas leves. Vai dar tudo certo.
      Depois conta como foi?
      Abraços grandes!
      Carol.

  5. Olá Carol,

    Achei muito interessante o seu blog. Estou passando por uma situação bem parecida. Tenho um Pastor Alemão de 1 ano e 4 meses e nos últimos tempos começou a mancar da pata esquerda. Ao levarmos no veterinário ficou constatado a Displasia de ambas as patas, a esquerda está bem ruim. O Vet resolveu dar alguns medicamentos, pois achou ele muito novo para submeter a uma cirurgia de imediato: Rymatil e Condroton para que daqui a 90 dias possamos avaliar novamente como ele está e daí pensarmos na cirugia. Com os remédios ele não tem mancado, tem corrido e brincado como se nada estivesse acontecendo. Entretanto, em 26 de abril teremos que voltar ao VET para uma nova avaliação.
    O Veterinário já sinalizou que o caso dele é de extração da cabeça do fêmur. Entretanto, resolvi ir a uma universidade pra ver se havia outra alternativa e eles indicaram a chamada “denervação” o que não resolve o problema todo (li muito sobre isso), tiram os nervos mas o choque da cabeça do fêmur com o acetábulo ainda terá. Recomendaram esse método pelo peso dele que atualmente está em 43 kg (não está obeso-peso padrão Pastor Alemão – Macho). No entanto, o veterinário que me atendeu primeiro já operou outros cachorros na mesma situação do meu, fico um pouco receosa afinal fui buscar uma segunda opinião e fiquei ainda mais confusa, além é claro do meu sofrimento de saber que meu dog pode estar escondendo a dor de mim.
    Acredito que até abril (prazo para acabar os medicamento receitados pelo vet) irei optar pela extração da cabeça do fêmur e torcer que o peso não seja um empecilho para isso (afinal o vet não teria indicado, certo?) Enfim, situação nada fácil essa, mas gostei muito de encontrar um caso semelhante ao que estou passando. Se puder continuar a nos atualizar , seria muito bom.

    1. Olá, Thábatta! Tudo bem?
      Eu entendo perfeitamente o dilema que vc esta enfrentando. Na minha opinião pessoal, nao vale a pena adiar a cirurgia. Luka nasceu em Nov/2009 e operou em Fev/2012. Ela ficou super bem depois. Não tivemos como adiar a cirurgia pq houve o trauma que causou a luxação. Mas depois que vimos nas radiografias a posição do outro fêmur, o encaixe na bacia, a vet disse que ela tinha displasia severa e devia se queixar de fazer algumas atividades… e é verdade. Eu achava que era preguiça, mas era dor.
      Se for submeter teu dog a uma cirurgia, opte pela que vai resolver o problema. Demora a recuperar completamente, e mesmo ele estando dentro do peso vai ter que fazer uma dieta pra aliviar a carga nas articulações. Se organiza, tenta arrumar uma estrutura em casa pra que ele não faça nenhum esforço de se apoiar nas patas traseiras, sem degraus, etc. Organiza tempo e finanças. E vai com o vet que vc confia.
      Eu escrevi mais sobre a Luka depois. Ela faleceu em 2015, de um câncer super raro. Depois da cirurgia até o ultimo dia de vida dela, nunca mais ela teve problemas de quadril. Ficou super bem das articulações, e sem medicação continua. Os posts que escrevo sobre a doença dela são: linfoma epiteliotrópico. E o que traz todo mundo em lágrimas é o “a saudade que ainda dói”.

      Toda sorte do mundo pra vc e muita saúde pro seu dog.
      Um grande abraço.

    2. Minha situação foi igual a sua, parece a mesma história, só que o meu Pastor só tem 4 meses. Já fizemos a cirurgia de amputação da cabeça do fêmur (dos dois lados). Ele tá estável mais ainda não anda bem, reclama de dor e o lado direito quase não toca o chão. Gastamos mais de 3.500 na cirurgia completa. hoje faz 15 dias da cirurgia, e agora começará as fisioterapias. Tô com medo de que ele não volte a andar normalmente.

  6. Carol,
    Minha labradora vai ser operada dia 13/04 agora.
    Estou bastante preocupada com o pós operatório, mas o seu artigo me tranquilizou um pouco. Algumas dúvidas:
    Como era pra fazer xixi e cocô? Luka se abaixava normalmente?
    Como vc preparou o local que ela ficou?
    Estou pensando em forrar o quarto que ela vai usar com EVA ou um tapete antiderrapante, mas tenho dúvidas sobre qual é a melhor forma.
    Obrigada

    1. Oi, Barbara! Tudo bem?
      Xixi e cocô, acredite se puder, mas o cão se vira rs
      Tive a mesma preocupação e a vet disse-me que eles dão um jeito. Dito e feito 🙂
      Nós não tínhamos um “local” pra Luka. Ela habitava a casa junto com a gente rs então nós fizemos uma adaptação pra que ela não tivesse acidentes. Passamos a dormir num colchão no chão, pra que ela não ficasse tentada e apoiar a pata na beira da cama pra nos acordar, colocamos um comedouro e bebedouro alto pra ela não ter que abaixar a cabeça pra comer (e pesar mais nas outras patas), não demos banho até ela conseguir colocar a pata operada no chão, e maneiramos nas brincadeiras pra sempre. Nada de degraus, nem de caminhadas longas.
      Acho interessante colocar um piso anti derrapante. Não sei se EVA é o mais indicado, mas vc pode consultar o vet pra ter certeza. A recuperação total leva um tempinho, mas a cada dia após a operação, com massagem, gelo, amor e carinho, vc vai notar evolução. Toda a sorte do mundo pra vcs, que tudo corra bem na cirurgia. Depois conta pra gente se foi tudo 100%. Grande abraço!

  7. Olá bom dia!
    Primeiro, parabéns pelo artigo! Ajudou a me preparar pelo que vinha! Segundo, segue o relato sobre essa mesma cirurgia que meu cachorro fez. Ele é uma mistura de Rotweiller (pai) e Pitbull com Capa Preta (Mãe). Tem 8 meses e foi diagnosticado com a displasia nas duas ancas. A operação foi no dia 09/05/2018, hoje fazem 12 dias. Foram retirados a cabeça do femur dos dois lados. As indicações dos veterinários foram bem parecidas com os relatos acima, Tramadol, Amoxicilina, Ibuprofeno e Rimadyl, além de muito repouso e limpeza do local da cirurgia com soro e Nebacetim. Ele é um cachorro bem forte e grande, o que, acredito eu, ajuda bastante na recuperação, pois já nos primeiros dias ele já apoiava as patas para fazer o xixi e cocô. O que me preocupa no momento, é que no local da cirurgia acabou levantando tipo uma bola (ou o próprio osso que deve ter subido, inchaço). Levei na veterinária que indicou o local da cirurgia, e a mesma disse que são os músculos que estão inchados, porém mandei fotos para o local que foi realizada a cirurgia, e a veterinária disse que pode ser um edema ou acumulo de seroma (a veterinária pediu que levasse ele até lá, o problema é que a clinica que ele fez a cirurgia, fica em torno de 1 hora da minha cidade) se alguem passou por esse problema e puder ajudar, agradeço. Outro pequeno problema é a remoção dos pontos. Nossa! meu cachorro não para quieto, e ele não deixa mexerem próximo a cirurgia, inclusive, quando fui levar ele na veterinária para eles verem sobre essa “bola” na cirurgia, tentaram tirar, mas ele não deixou. Alguem conhece alguma técnica para remover? São 3 pontos.

    Obrigado desde já!

  8. Boa tarde!!!

    Não conhecia seu blog, mas graças a uma pesquisa na Internet sobre “verrugas em boca de cachorro” achei seus posts, seu blog… estou aqui lendo as coisas… sinto muito pela perda da Luka…

    A minha filhota( 8 anos e meio), sim, a mesma que apareceu com uma ferruga, tbm tem displasia coxo femural… mas a dela é bem leve. Ela apresentou sintomas (mancando muito da pata e houve um edema tbm) aos 4 anos de idade, após tropeçar numa roupinha cirúrgica (havia operado, pois resolveu comer um prego kkkkkkk – agora lembrando eu rio, mas oww desespero na época), após o diagnóstico da displasia o ortopedista falou que no caso dela a retirada da cabeça do fêmur era muito radical, q ele queria fazer a denervaçao da cabeça primeiro, pois considerava que isso ja seria o bastante para ela (alem da medicação pro resto da vida). E foi, bem está sendo, gracas a Deus. No pos cirurgico da denervacao ela ainda ficou mancando por um período, mas após acupuntura ela voltou totalmente ao normal!!! Hoje precisamos apenas continuar com a medicação e acompanhar o peso da minha jovem senhora!!!!

  9. Boa tarde. Meu york tem 1 ano. E tera que extrair a cabeça do femou e correcao de patela , na mesma cirurgia. Todo o procedimento da cirurgia, incluindo rediogradias, exames pre operatorios, fica aproximadamente 5.000, 00. Sera que é isso mesmo?

  10. Oi Carol,
    Estou em um dilema com minha pastora de 1 ano, ontem 28/08/18 ela foi diagnosticada com displasia coxofemural, estou em um tratamento com injeções anti-inflamatórias e também condroton, porém fui pedir uma opnião de um ortopedista canino e ele disse que é possivel amenizar o problema com acupuntura ou fazendo a cirurgia de amputação de cabeça do femur.
    Estou com muito medo de fazer essa cirurgia, não sei qual o tempo de recuperação em média e se realmente irá ajudar minha cachorra (Dora), estou muito confuso e não sei como proceder, quero ajudar a Dora o mais rapido possivel, mas ao mesmo tempo não quero compromete-la por todo vida com uma intervenção que nao seja efetiva.
    Você poderia me dar mais detalhes se antes da cirurgia tentou outros metodos ?
    Se mais alguém que passou por isso puder me ajudar agradeço muito.
    Abs, Rafael

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s