Meu pequeno terrível Marley, digo, Marvin

São 11 dias com ele tomando conta de tudo. Sim. Ele é quem decide onde colocamos os sapatos, os sacos de lixo, o cesto de roupa suja, os brinquedos das crianças. É ele quem decide se colocamos ou não a Liv no chão para fortalecer os músculos das costas e abdômen ou na espreguiçadeira. É ele quem decide onde o Tuco vai se sentar (se é na cadeirinha ou no sofá). E também é ele quem decide quantas vezes devemos limpar a casa, afinal, a bexiga dele é super pequena e às vezes ele faz 3 xixis em meia hora.

Está sendo completamente diferente de todos os cães que eu já tive. Ele é lindo, é carinhoso, e é fiel. Mas também é teimoso, bronquinha e aventureiro.

Todos os cantos da casa já foram batizados com saliva. Não que ele babe, mas ele lambe e mordisca um monte de coisas o tempo todo.

Os brinquedos? Comprei um osso de corda (fios) e um kong, demos a ele dois bichinhos de pelúcia do Tuco e ele quer tudo aquilo que não lhe foi oferecido. E confesso que deixamos ele pegar alguns só porque precisamos que ele gaste essa energia toda mordendo algo que não seja humano.

Sua diversão favorita é correr atrás do Tuco e mordiscar o que conseguir: roupa, braço, pés, sapatos. Os dentes ultra finos machucam horrores e lógico que o meu filho mais velho sai correndo e o Marvin acha que é um jogo e resolve ir atrás e morde com mais força pra não perder o pega-pega.

O problema é que essa atitude do Marvin é de disputa de terreno. Ele enxerga meu filho como se fosse um filhote irmãozinho dele, e fica atacando de forma inofensiva pra afirmar a sua superioridade na matilha. E eu estou completamente saturada das correrias e gritarias. Fico com todos os xixis, mas por favor, não grita no meu ouvido!

Então encontrei um site que nos ensina a lidar com esse tipo de comportamento inadequado (imagina daqui a 8 meses o Marvin completamente grandão mordendo o meu filho que, apesar de grandão, é frágil.

Basicamente explica a diferença entre morder e coçar os dentes mastigando tudo e mais alguma coisa e a forma de lidar com isso. A página é em inglês, mas se você tem esse problema em casa, recomendo fortemente o tradutor do google.

Estamos aplicando a técnica da submissão, e todas as vezes que o Marvin ataca o Tuco, o derrubamos no chão, falamos pro Tuco ficar sobre ele, e segura-lo ali.

Está dando certo de imediato, mas depois ele esquece, fica excitado, e começa a mordiscar de novo.

Vamos torcer para que consigamos controlar a fera igual a Luka, que era calma e obediente.

Olhando assim, ninguém diz que ele tem se comportado como o Marley, não?

Liv (4 meses)  Marvin (2 meses)
Liv (4 meses)
Marvin (2 meses)
Anúncios

Um comentário sobre “Meu pequeno terrível Marley, digo, Marvin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s