Alimentos perigosos para cães

Ontem eu estava fazendo o jantar (cena rara aqui em casa desde que fiquei grávida da Olivia) e comecei a cortar temperos e o Marvin estava ali nos meus pés. De repente me deu uma neura porque lembrei de quando a Luka comeu cebola (esperou a oportunidade e de alguma forma roubou aquele cotoco de cebola que estava sobre a pia). Na época eu não fazia a mínima ideia de que cebola fazia mal aos cães, e só descobri porque a Luka começou a passar muito mal. Ficou letárgica, com vômitos, um xixi esquisito, e assim que a levamos no veterinário deram qualquer coisa pra ela evacuar e saiu a tal cebola.

Preocupada em não passar pelo mesmo com o meu filho mais novo, fiz uma vistoria no chão e tive muito cuidado pra não deixar nada cair. Deu tudo certo! Ufa!

Mas fiquei pensando… e se houver mais alguma coisa que faça mesmo mal aos cães e que eu não saiba?

Então fui pesquisar e encontrei um site que lista os 10 alimentos de humanos mais perigosos para cães. Está em inglês e tem um monte de advertising chato a cada vez que mudamos de página pra saber o item seguinte. E como eu sou muito legal, vou consolidar e resumir aqui a informação:

  • Alho e Cebola: Fazem mal de qualquer jeito, mas crus são ainda mais perigosos. Eles causam intoxicação nos animais, mas os sintomas podem não aparecer imediatamente, às vezes levam até 3 dias depois de serem ingeridos. Fique atento se seu cão ficar letárgico, molinho e se o xixi estiver alaranjado ou vermelho escuro.
  • Chocolate: A cafeína e a teobromina são letais para os animais. Quanto mais amargo o chocolate, mais perigoso é. Causa nos cães: vômitos, dor abdominal e em caso de ingestão de doses elevadas (cuidado com o ovo de páscoa em cima da mesa!!!) convulsões e até a morte.
  • Abacate: Praticamente todo o abacateiro é tóxico para os animais, inclusive o fruto. Uma dose pequena de abacate é o suficiente para envenenar o seu cão. As toxinas na casca e na polpa da fruta não são o único problema, já que o caroço pode causar asfixia e obstrução intestinal.
  • Xilitol: Sabe as balas/rebuçados sem açúcar? Olha na embalagem e vê lá se não tem esse tal de “xylitol”. Esse adoçante é inofensivo aos humanos, mas aos cães… Ui! Causa uma hipoglicemia que vai desencadear em confusão mental e convulsões. Se ingerido em doses elevadas, a falência hepática é uma das consequências mais complicadas.
  • Galinha: pequenas aves são perigosas para os cães, mas não por toxinas, e sim pelos ossos, que partem e causam obstrução estomacal ou intestinal, ou até o pior (perfuração do esôfago, por exemplo). Os ossos crus são menos perigosos, mas depois de cozidos não dê ao seu cão. Se você deu ou desconfia que seu cachorro comeu osso de galinha, observe ele e ao menor sinal de desconforto, leve logo ao vet, que saberá o que fazer. Muitas vezes os ossos de galinha são engolidos e digeridos sem maiores problemas, mas deve-se evitar dar sorte para o azar.
  • Alimentos mofados/com bolor:  O bolor que aparece nos alimentos contém micotoxina, e algumas causam tremores que evoluem para convulsões.  Se não for tratado, causa a morte do animal. Outros sintomas são: vômitos e taquicardia.
  • Espiga de milho: Parece inofensivo deixar para o cão mastigar, mas na verdade pode ser fatal. Pedaços de espiga de milho podem causar obstrução intestinal, que desencadeia em sérias complicações.
  • Alimentos lácteos: A maioria dos cães é intolerante à lactose, e apesar de não ser exatamente “perigoso”, é na verdade desagradável. Uma ingestão de quantidade mais elevada de de lactose causa gases e diarréia no seu cão, e muito desconforto intestinal. Pequenas quantidade de queijo e iogurte não fazem tão mal assim, desde que contenham pouco teor de lactose.
  • Salmão cru: Cozido não faz mal algum (retire as espinhas!), mas cru pode intoxicar o seu cão com parasitas que existam na carne do salmão e os sintomas são semelhantes ao da parvovirose: uma semana depois da ingestão do peixe começam vômitos e diarréia amarelada com sangue. É fatal se não tratada mesmo muito cedo.
  • Fígado: Pequenas quantidades de fígado cozido não fazem mal, mas cuidado! O fígado contém muita vitamina A e o excesso de ingestão da mesma é tóxico para os animais. Causa deformidade nos ossos, anorexia e pode levar à morte.

Espero que ninguém tenha passado pela mesma experiência que eu com a cebola, e torço pra que todo dono consciente tenha atenção a este detalhes, pra garantir o melhor para os nossos amigos peludos.

Nota: este texto é apenas informativo, e é fundamental que leve o seu cão ao veterinário sempre que suspeitar de que alguma coisa não está bem. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s