Arquivo da categoria: Imigração

A vida é um fio

Olá, mundo!

Ontem estava conversando com meu marido sobre diversas coisas, entre elas sobre as nossas inúmeras pesquisas pra morar em outro lugar. Veja bem, estamos felizes aqui, eu realmente estou no lugar que me sinto bem e feliz – apesar de todas as dificuldades que é imigrar e viver num país europeu em crise – mas temos essa mania de pesquisar a vida em outro lugar (custo de moradia, alimentação, educação, saúde, empregos, etc).

Claro que já pesquisamos antes com aquele ar de “quem sabe?”, mas às vezes é mesmo pela curiosidade. Acho que temos um lado nómada dentro da gente e honestamente, se eu ganhasse na Euromilhões certamente não iria gastar o dinheiro comprando coisas, mas vivendo coisas, e certeza que não ia ser num lugar só 😀

Nessas lembranças das pesquisas que já fiz lembramos de um leitor aqui do blog que acabou por se conectar comigo no mundo real e ele sempre (sempre mesmo) me deu força pra voltar pra Portugal. Ficámos amigos nas redes sociais, ele dava altas dicas sobre diversos destinos de turismo e quando as coisas não estavam boas pra gente, ele tentou nos ajudar no que fosse possível, deu dicas de emprego, entregou o currículo do Sergio pra uns contatos em IT, nos orientou até com uma possível mudança pra Suíça.

A rede que nos falávamos era aquela com F, e eu honestamente deixei de lá ir faz tempo. E como falávamos das pesquisas de mudança e tal pensei “Eh, pá! Por onde anda o Rubens? Vou lhe mandar um Olá”.

Desadormeci a rede e não vejo publicações dele desde 2021. Ele não era de publicar tanto, mas honestamente mais de um ano sem publicar era um bocado esquisito. Sei que ele tinha uma filha já adulta e fui pesquisar pelo nome da menina e… Confirmou-se o que eu temia.

Rubens era um querido. Sempre que nos falávamos vinha com palavras de apoio, sempre nos afirmando que tudo ia dar certo. Nunca nos vimos, o que é uma pena. Mas nos falámos depois que voltei pra Portugal. Ele tinha dois filhos um pouco mais velhos que os meus e uma filha mais velha que era o maior orgulho da vida dele. Ele vivia na Suíça e encontrou meu blog quando pensou em vir pra Portugal quando se aposentasse. Acabou por ficar mesmo em Genéve, porque a Carol (minha xará), esposa dele, conseguiu um emprego bem legal e pronto. O que tem que ser tem muita força.

Ele voltou a Portugal algumas vezes a passeio, e sempre que cá vinha me mandava mensagem a dizer que iríamos nos encontrar quando ele viesse de novo depois que eu voltasse pra terrinha.

Acho que nem ele sabe como era querido por nós aqui de casa, meu marido se refere a ele como “o meu amigo da Suíça”. A última vez que falei com ele foi ainda na pandemia, depois que ele fez uma cirurgia ao coração, e já estava em casa, a se recuperar, no meu primeiro dia de emprego.

Eu confesso que as necessidades do dia a dia me atropelaram. Crianças, escolas, necessidade urgente de arrumar um emprego (e veio mesmo a tempo, ufa!), casa, mudança de casa, mudança da escola das crianças, adaptação das crianças, chegada da sogra… E eu mais uma vez me fechei pro mundo (a crise política e humanitária no Brasil também me consumiu) e deixei o blog de lado entre tantas outras coisas e pessoas.

Hoje, sabendo que ele se foi, fico pensando na efemeridade que é a vida. Qual é o nosso tempo? O que faremos enquanto aqui estivermos? Valerá a pena? Que marca deixaremos? E será que queremos deixar marcas?

Este post é uma homenagem singela à energia boa que o Rubens compartilhava com quem ele sequer conhecia, e ele sempre me deu forças pra seguir o meu coração e os meus sonhos.

Faço o mesmo com você, caro(a) leitor(a). Qual é o seu sonho? O que seu coração diz?

Vai com tudo. A vida é um fio. Não espere pelo momento perfeito para viver aquilo que seu coração anseia.

Retornar a Portugal

Resumo para quem chegou agora aqui pelo BanhoDeChuva: prazer, me chamo Carol, casei em 2006, fugimos da violência carioca em 2008, destino Lisboa, criei esse blog, tivemos um cão, dois filhos, perdemos o cão, em 2015 fomos pra Manchester, deu tudo errado, em 2016 voltamos pro Rio, arrependimento imenso, em 2017 tentamos fixar raízes em Curitiba e o coração não sossegou até voltarmos para o lugar que mais amamos no mundo no final de 2019.

Mas por que, Carol?

É… gostaria de ter mais dificuldade em responder isso, mas foram tantas motivações que até me assusto ao me dar por isto. Enumero abaixo as razões que se acumularam, não que elas tenham acontecido exatamente nesta ordem:

Continue a ler Retornar a Portugal

Matricular os filhos em Portugal

Vou explicar aqui como faz a matrícula da sua criança em período de escolaridade obrigatória, bem como a equivalência das habilitações.

Primeiro, você precisa de uma dose de paciência, tanto com a burocracia no Brasil como na dificuldade de conseguir vaga em Portugal. Com a dose de paciência reforçada, vamos ao que fazer em cada lugar.

Antes disso tenha em mente que o ano letivo no Brasil começa em Fevereiro ou Março e termina em Dezembro e em Portugal começa em Setembro e termina em Junho.

Continue a ler Matricular os filhos em Portugal

Tenho direito a nacionalidade?

Sabemos que existem diversas formas de imigrar legalmente para outro país, mas nem todas elas são tão simples (ou tão financeiramente sustentáveis). Uma das formas mais “tranquilas” de se viver em outro país é fazer parte dele, e para isso, é preciso ser nacional daquela pátria. Muitos brasileiros estão com o ímpeto de ir embora, mas pegar as malas comprar uma passagem e ir não é sinônimo de solução, mas de problemas.

Portanto, se a pessoa que pretende ir embora tiver uma nacionalidade para o destino que quer viver (ou que permita ter direitos de lá viver) a coisa já fica menos nebulosa. Só preciso ter um sobrenome estrangeiro? Tem que ter parente? Como é que isso funciona?

Continue a ler Tenho direito a nacionalidade?

Curso part-time na BCIT

Olá!

Vou tentar resumir como funciona o curso part-time, como montar a grade, quando as aulas começam e quando se paga os termos (quanto também, porque deixamos um pedaço do nosso rim lá).

Primeiro vamos pra lista dos cursos part-time  – aqui

Continue a ler Curso part-time na BCIT

Como fazer BCIT part-time

Hey

Acho que uma das maiores dúvidas sobre a BCIT é sobre como ingressar no curso part-time com equivalência full-time, inclusive foi a minha quando comecei meu plano Canadá e quando me matriculei e estava com dúvidas sobre os créditos.

Bom, vamos por partes. Continue a ler Como fazer BCIT part-time

Algumas verdades sobre o Canadá

I’m back, ppl!

Bem, depois de alguns meses sumida vou voltar a escrever com mais frequência, tentar responder os e-mails e comentários. Tirei alguns meses sabáticos no Brasil, isso vale um post mais tarde.

Antes de falar mais sobre a Greystone e minha entrada na BCIT (esse tópico vale vários posts), quero fazer um texto polêmico, sobre algumas verdades do Canadá, que não é e nem chega perto de um conto de fadas. Continue a ler Algumas verdades sobre o Canadá

Dá pra imigrar sem “documento”?

Desculpem a ausência, mas tem sido intenso na vida real.

Como sabem, não moro em Portugal desde 2015, voltei ao Brasil em 2016 e em 2017 mudei-me para Curitiba, PR. Já não estou a par em detalhes sobre o custo de vida em Portugal e por isso tem sido difícil responder a todos os e-mails que recebo, porque preciso fazer pesquisas pra dar uma resposta mais acurada Continue a ler Dá pra imigrar sem “documento”?