Arquivo da categoria: Info

E o verão é assim:

Não consigo me acostumar com o verão em Portugal. Lógico que não me refiro ao calor, afinal, sendo carioca, se o inverno que estava habituada tinha uma temperatura média de 24ºC, não preciso dizer que a música da Fernanda Abreu não é nada exagerada.

O que acontece aqui é o seguinte: a cidade esvazia e tudo fecha. Sabe carnaval no Rio na década de 90? Exatamente isso. Não se vê movimento, as ruas são vazias, os transportes estão vazios, e os estabelecimentos comerciais fecham. Só temos os shoppings, é claro.

Onde eu trabalho tem uma escassez terrível de lugares decentes para comer (depois escrevo melhor sobre isso), e a maioria deles simplesmente fechou por duas semanas no verão. Eu levo comida de casa, ou então passo num café e compro duas coxinhas (feitas por quem sabe fazer, é claro), ou então a saída mais fácil e menos saudável: McDonalds.

Nunca na minha vida eu imaginei que a capital de um país fechasse para férias. Ok, a ausência de pessoas na cidade justificaria então a não-necessidade de todos os serviços funcionando a pleno vapor, mas estamos falando de uma região central, do lado da sede da segurança social, perto de hotéis, com muitas empresas ali e muita circulação de pessoas. Não noto uma diferença tão grande do movimento ali onde trabalho mesmo no período das grandes férias, mas enfim…

Na 2a feira meu marido me buscou no trabalho para me levar a Belém e comermos uma Pita Shoarma num restaurantezinho fastfood pequenininho, mas que faz a melhor Pita de Lisboa. Tem outras redes aqui que fazem isso, mas ali é o melhor. Fica num dos principais pontos turísticos de Lisboa, ao lado do Mosteiro dos Jerónimos, onde passam milhares de turistas todos os dias. Conclusão: fechado para férias.

Fico pasma. Com essa crise louca um dos lugares mais baratos pra se comer naquela região se dá ao luxo de fechar para férias? Acho que não tá com tanta crise assim, não é mesmo?

E mais: com a dita crise, as pessoas estão viajando? Sim, porque por mais que viajar aqui pela Europa seja barato, viajar é sempre mais caro que ficar em casa. Eu não sei dizer, mas sei que os jovens todos fogem para o Algarve, para os festivais de verão.

São vários, com muitos artistas de peso. Este ano estiveram por cá: David Guetta, Coldplay, Scissor Sisters, Snoop Dogg, 30 Seconds to Mars, Foo Fighters, My Chemical Romance, Arctic Monkeys, The Cranberries, Mika, etc.

Os festivais mais famosos são proporcionados pelos grandes que estão mais ligados ao público jovem: TMN, Optimus, SuperBock.

Tem ainda uns de Jazz, outros alternativos e até uns meia boca, promovidos por partidos políticos (como a festa do Avante, por exemplo).

Fato é: se você é jovem e quer curtir muito em julho e agosto, venha a Portugal, compre ingresso pra 5 dias de festival a uns 100€, com direito a parque de campismo, e aproveite. Se eu tivesse uns 10 anos a menos, talvez me empolgasse pra ir até a Zambujeira do Mar para ver o David Guetta, mas… não tenho mais pique pra isso (admiro muito quem tem a minha idade e aguenta o rojão hehehe).

Agora, se você tem 10 anos a mais que eu, tirando o festival de jazz… não vai ter muito o que fazer por aqui nesse período, porque nem o café da esquina fica aberto…

Amigos são amigos… sempre!

E não importa o tempo que não se vejam ou se falem. Amigos de verdade conseguem colocar a conversa em dia como se não se vissem há apenas uma semana.

Sou feliz por ter amigos de verdade. E por poder ser eu mesma sempre e por saber que eles me aceitam e me amam do jeito que eu sou.

 

Esse post é só um agradecimento em ritmo de “Feliz dia do amigo” a essas pessoas fantásticas que fazem minha vida mais feliz.

Obrigada por existirem.

Brasileira viajando para Londres

Estou organizando minha primeira viagem de férias para uma cidade fora de Portugal. Destino? Londres.

É uma cidade enigmática pra mim, tenho muita ligação com Londres apesar de não ter nunca visitado lá, não conheço ninguém de lá, não tenho origem genealógica (que eu saiba) de lá. Mas meu coração enche de alegria quando vejo imagens, quando penso a respeito, quando vejo filmes, ouço o sotaque, sei lá, eu tenho uma ligação com o lugar e ponto.

Além de dicas sobre lugares pra visitar (não pretendo ir no Madame Tussauds, não acho piada em celebridades, muito menos as de cera; mas tenho em mente alguns museus como o de ciências e história natural) preciso tirar uma dúvida: meu documento passa na imigração?

Deixe-me explicar: sou uma brasileira, casada com português, meu documento de residente é igual a cartão de vacinação, sem uma singular palavra em inglês, e meu passaporte tem um carimbo de entrada no território europeu de novembro/2008. Se eu chegar em Londres e apresentar meu documento, eles vão querer me deportar pro Brasil (por causa da caducidade do carimbo) ou vão saber que meu cartão de cartolina é um documento oficial e legal?

Se algum brasileiro com o mesmo cartão de residente bege, e que tenha viajado para Inglaterra, poderia me dizer se foi preciso algum visto específico? Foi preciso traduzir o documento?

Estou postando este apelo porque o SEF me diz pra procurar o consulado brasileiro. O consulado brasileiro me manda perguntar pro consulado britânico. E o consulado britânico me manda para um site que não responde as minhas perguntas.

Agradeço a ajuda!

Pensando nas férias

Sendo a primeira vez que tenho efectivamente um contrato formal de trabalho em Portugal (porque o outro foi a recibos verdes, era apenas um acordo verbal), tive a primeira experiência para escolher as férias.

O que me deixou intrigada é que meu contrato foi assinado há menos de um mês e eu já tenho que escolher as férias??

Claro que ninguém lá no trabalho entendeu a minha surpresa e eu, como tive apenas experiências trabalhistas dentro da CLT, fiquei super feliz com as condições das férias aqui. E vocês já vão entender o porquê.

No Brasil, temos a CLT (consolidação das leis trabalhistas), e as regras para as férias são aplicáveis a todos os contratos de “carteira assinada” (temos uma caderneta que deve ter o registo do empregador, função, salário, início, etc e guardamos aquilo para a vida inteira).  Funciona assim:
– o empregado terá direito a férias depois de completar 12 meses de contrato;
– a cada 12 meses de contrato cumprido o empregado tem direito a mais um período de férias;
– o período de férias é de 30 dias corridos, que deverão ser gozados entre o 1º mês a seguir do período em que completou 12 meses e o mês anterior a completar o próximo ano trabalhado (não pode deixar férias de um período acumular com a de outro período);
– as férias podem ser gozadas em duas parcelas, sendo possível “vender” 10 dias (abdicar de 10 dias para trabalhar); sendo que as parcelas podem ser de: 10 e 20 dias, 15 e 15 dias, 20 e 10 dias, ou 10 e 10 dias (vendendo 10 dias).
– a remuneração das férias é feita até o 1º dia útil antes do início do 1º dia que irá gozar das mesmas, sendo pagos 1/3 do salário proporcional ao período que vai tirar + o salário referente ao período;
– quando voltar das férias, não receberá o mês cheio pois já recebeu antecipado o salário do período
– não dá direito a subsídio alimentação ou transporte

Em Portugal a coisa muda completamente. E tem gente que se queixa! Mas é aquilo, nos queixamos quando sabemos que há algo melhor. Como eu não conheço uma terceira realidade, acho ótimo! Então para os brasileiros entenderem, cito abaixo o que eu fui informada sobre o meu direito a férias:
– o empregado terá direito a férias a partir do 1º mês de contrato completo de trabalho;
– terá direito a DOIS DIAS ÚTEIS por mês completo trabalhado;
– pode gozar das férias no mês subsequente que lhe deu o direito aos dias (exemplo: os dois dias de férias de março só podem ser gozados a partir de abril);
–  não podem ser marcadas férias em feriados ou finais de semana, obrigatoriamente têm de ser em dia útil
– o subsídio de férias pode ser pago a parcela mensal (1/12 do salário mensalmente) ou unicamente em mês a designar pela empresa, independente do período que vc goze as férias
– quando gozar as férias receberá no final do mês o salário normal, pois não há adiantamento de salário (é como se fosse uma folga remunerada);
– não tem direito a subsídio alimentação (não existe subsídio de transporte)

Para uns pode ser ruim não ter o adiantamento do salário das férias, mas sinceramente, eu acho ótimo. Toda as vezes que eu tirei férias, tinha que fazer contas pra pegar 7 dias num mês e 8 no outro (marcava sempre no finalzinho do mês) pra não sentir muito no salário. Aqui eu posso tirar as férias como se fosse uma folga, e tenho assinado o contrato em janeiro, só tenho direito a férias contando o mês de fevereiro, então tenho apenas 22 dias de férias.

Algumas empresas, como a do meu marido, dão 3 dias bônus de férias para quem não teve faltas injustificadas durante o ano.

Em princípio as regras parecem melhores aqui, mas eu estou citando apenas as férias. Não existe FGTS, a minha empresa, por exemplo, não aceita atestado médico para abonar uma falta por motivo de saúde (aceitam apenas em caso de maternidade), não existe benefício de transporte, mas em compensação, o subsídio alimentação não é descontado do salário… é adicionado.

Ter uma CLT pode fazer falta, mas levando e consideração esses pormenores que fazem com a CLT seja falha (ou imperfeita), eu gosto muito da filosofia das leis trabalhistas que existem aqui. Dizem que a oposição (PSD) quer mudar, quer facilitar a demissão por justa causa ou sem justa causa. Se continuar do jeito que está, eu continuo feliz!

Mais um ano!

Hoje acordei cedo devido à infeliz força do hábito… Essa história de acordar cedo todos os dias acaba com meus planos de ficar na cama até ao meio dia aos finais de semana. Isso não quer dizer que eu não fique de preguiça, é claro rsrs

Mas como meu marido continuava na cama, fiquei ali ao lado dele mais um pouquinho, e fiquei olhando pra ele dormindo… e lembrei de tudo o que já passamos e conquistamos aqui em terras lusas e também do que as pessoas que deixamos lá em terra brasilis passaram durante esses 3 reveillóns que estamos longe. Fiquei espantada com o tanto de mudanças que aconteceram na vida de tanta gente: parentes que mudaram de cidade; amigos que casaram; amigos que se separaram; amigos que estão se separando; amigos que tiveram filhos; amigos que vão ter filhos; amigos que trocaram de emprego; pessoas queridas que perderam entes queridos; pessoas que eu amo reconstruindo a vida…

A sábia frase de Cazuza nunca fez tanto sentido pra mim: O tempo não para.

2010 foi um ano muito bom, quase perfeito. Tudo o que eu desejei para 2010 se realizou: casa nova, emprego novo, marido com emprego melhor, nossa família nos visitou, a Luka entrou  nas nossas vidas, tivemos saúde e paz e muita felicidade.

Agora eu tenho mais 365 dias pra colocar meus planos em prática e realizar os meus sonhos. Não faço planos a longo prazo, porque aprendi que  na minha vida isso não funciona. Quando eu casei, há 4 anos, não fazia ideia que estaria hoje em Portugal, e 4 anos eu considero médio prazo rs, imagine fazer planos pra 10 anos!

Eu sonho a longo prazo. Me imagino daqui a 5 anos com meu curso de gastronomia,  já com dois filhos, numa casa maior, com uma situação financeira segura, que nos permita nos dar ao prazer de viajar pra fora pelo menos uma vez ao ano. Mas não sonho e fico de braços cruzados, esperando cair do céu. Trabalho muito e vou me dedicar para conseguir realizar tudo e mais alguma coisa. É claro que se a euromilhões sair pra gente eu não ficarei chateada 🙂
E mesmo tirando o primeiro prémio, não vou ter vida de dondoca, simplesmente porque não consigo. Vou arrumar alguma sarna pra me coçar, tenho duas ideias de projetos beneficentes para ocupar a mente e ainda tenho o sonho de fazer um bar temático para introduzir na vida lisboeta o conceito carioca de happy hour.

Os pedidos que fiz na hora da virada (meu momento de conspirar com o universo) são secretos, mas nada que não seja realizável, eu só planejo coisas possíveis, e quem me conhece já deve saber o que eu planejo e desejo para 2011.

Pra já, o meu desejo público é que todos que estão na minha vida e os que passam por aqui (pq de certa forma participam da minha vida) tenham sonhos, tenham fé naquilo que desejam e façam com que 2011 seja um ano maravilhosamente inesquecível.

Feliz 2011, pessoal!

Grande beijo!