Arquivo de etiquetas: blog sobre vancouver

Como fazer BCIT part-time

Hey

Acho que uma das maiores dúvidas sobre a BCIT é sobre como ingressar no curso part-time com equivalência full-time, inclusive foi a minha quando comecei meu plano Canadá e quando me matriculei e estava com dúvidas sobre os créditos.

Bom, vamos por partes. Continue a ler Como fazer BCIT part-time

Cheguei em Vancouver, e agora?

Heyyy

A maioria das mensagens que recebo (e fico muito feliz com os feedbacks) são dúvidas de recém chegados em Vancouver. Onde procurar ap? Qual banco abrir conta? Qual plano de celular vale mais a pena? Onde é barato para comer? Como conseguir emprego? Etc. Continue a ler Cheguei em Vancouver, e agora?

Terceiro termo da Greystone: Como foi?

Oi pessoal,

Sei que estou demorando para escrever e estou recebendo várias mensagens relacionadas à Greystone.

Não quero ser muito repetitiva, mas vou tentar esclarecer todos os pontos que já foram perguntados nos comentários. Ahh caso tenham sugestões de posts sobre a Greystone, ou qualquer coisa de Vancouver, podem me mandar que escrevo.

Vamos ao o que interessa. Há duas semanas finalizei o terceiro termo da Greystone, a matéria foi sobre organização das suas prioridade no trabalho e o seu desenvolvimento. Vou ser bem sincera, essa “matéria” eu aprendi no meu dia a dia de trabalho no Brasil. Achei ela bem chata e repetitiva, a turma que fiquei também não ajudava muito. Achei que foi o pior termo que já fiz e com isso acabei ficando um pouco desmotivada. O professor era até legal, mas abriu o livro poucas vezes, posso contar em uma mão quantas vezes usamos o book, que by the way pagamos caríssimos no Brasil.

Muitos também falam que no terceiro mês é que começamos a criar uma rotina e isso nos deixa meio para baixo, ficamos sempre exaustos e cansados. Acreditem, o tempo aqui passa muito rápido e nosso dia parece que tem 10h.

Mas não desanimei e continuei estudando, mesmo que não tenha gostado, paguei muito caro para não levar a sério o curso, inclusive isso às vezes me irrita na escola. Tem muitos brasileiros que não querem saber de nada e vieram a passeio, só fazem o curso pois oferece o visto de um ano.

Não quero fazer um post de complain, tento sempre mostrar o lado positivo das coisas, pois já não é fácil morar em outro país, então sempre falo com todos os meus amigos, vamos pensar positivo e dá o nosso melhor.

Fiquei sabendo essa semana que o próximo termo teremos mais uma turma de Business Communication, ou seja, teremos mais brasileiros na escola. Além disso, meu período de co-op está se aproximando e fiquei sabendo também que o único suporte que a escola dá para o estágio será com orientações de como montar seu currículo e sua carta de apresentação (cover letter). Acho que muita gente vem para cá achando que a escola irá arranjar entrevistas para você ou fazer o meio de campo, não, isso não irá acontecer.

Caso tenham mais dúvidas sobre a Greystone, podem me mandar, adoro quando comentam e dão feedback, tento fazer os posts para ajudar e esclarecer dúvidas de quem está no plano Canadá, da mesma forma que muitos blogs me ajudaram.

O próximo post será sobre moradia. Stay tuned! 🙂

 

Beijos,

Alinne Rodrigues @alinnear

 

Primeiro mês Greystone College

Hey, I`m back!

Quando você começa a ler nos blogs que as pessoas ficam sem tempo quando se mudam, infelizmente é verdade. Desde que cheguei em Vancouver, não parei. Inclusive já arranjei um trabalho, não na minha área, é claro, mas um que me ajuda a pagar as contas, porque sim, Vancouver é uma cidade cara (mas o tema de como arranjei meu primeiro trabalho é pra outro post).

Mas vamos ao que interessa, certo! Vou dar meu primeiro feedback sobre a Greystone College. Estava esperando terminar a aula de co-op para poder falar mais um pouco detalhado, tanto sobre o curso quando as aulas de placement.

O curso de Business Communication é dividido em 6 termos, sendo que todas as turmas estão aprendendo o mesmo conteúdo, só que com professores diferentes. Por exemplo, a primeira matéria é Write Basic Documents e tem mais três turmas dando o mesmo conteúdo. O próximo termo, vai ser a mesma coisa, uma nova matéria que as quatro turmas irão aprender simultaneamente, podendo ser com o mesmo professor ou com um novo.

Outro ponto que achei interessante, alguns podem não gostar, é que a turma é misturada com alunos recém chegados com aqueles que já estão, por exemplo, no último mês antes de começar o estágio. Isso é bom para dar uma misturada e você ter a oportunidade de sempre conhecer gente nova, porém, pode acontecer da nivelação não ficar muito boa em relação ao conteúdo. Eu até que gostei!

Um ponto negativo da escola é o número de brasileiros, realmente, tem bastante. Minha turma tem em torno de 15 pessoas (achei também esse número alto por turma), sendo desses, 11 brasileiro, isso dificulta a aprendizagem em inglês. Por mais que você tenha que falar em inglês em sala de aula, você sempre vai conversar em português com os seus amigos.

Já sobre os materiais, assim que você começa o curso, recebe um livro, mas que será pouco utilizado, os professores acabam dando mais folhas com conteúdos e exercícios (desperdício de dinheiro, já que pagamos caro pelos livros). Uma coisa boa pra quem está trabalhando e não tem muito tempo, os professores desse curso não passam trabalho de casa, contudo, quem faz International Business, por exemplo, terá bastante homework.

Livros da Greystone
Livro do primeiro termo (Write Basic Documents) e o livro do segundo termo que comecei essa semana.

Em relação ao conteúdo, estou gostando bastante. Os professores deixam bem claro que não é um curso de inglês e sim um de business. Você aprende, nesse primeiro módulo, por exemplo, como escrever e-mail, cartas formais e informais, ou seja o dia a dia escrito em um escritório.

Já sobre as duas semanas que você terá aula de co-op (serão quatro semanas de aula ao todo, sendo duas no primeiro mês e duas no quarto mês) também gostei. O professor te ensina a fazer currículo canadense, cover letter, explica sobre imposto de renda, como procurar emprego na sua área, ou seja, verdadeiras dicas de um canadense em como conseguir emprego. Porém, ressalto que eu tive sorte com esse professor, pois muitos amigos reclamaram que fizeram aula de co-op com outros professores e ficaram duas semanas apenas montando currículo.

Acho que é isso. Sorry pela demora em fazer esse post, realmente o tempo aqui acaba sendo mais corrido, principalmente quando você começa a trabalhar. Além disso, foi feriado essa semana, então aproveitei para viajar para Seattle e Portland (vou escrever em seguida um post sobre esse bate e volta nos Estados Unidos). Caso tenha ficado alguma dúvida sobre a Greystone, podem me mandar mensagem que vou adorar ajudá-los.

Beijos,

Alinne Rodrigues – @alinnear