No pets allowed

Querer é poder.
Querer, poder, conseguir.

Sempre acreditei nestas frases de efeito, mas pela primeira vez na vida, querer não é poder.

Nessa nova jornada de mudança pra Manchester, pesquisamos por mais de um mês um teto que pudéssemos pagar acomodasse nossa família completa: eu, marido, as crianças e o Marvin. Nem mesmo oferecendo mais pelo aluguel as pessoas se sensibilizaram.

Até que conseguimos uma casa, linda, longe (a 50km de Manchester), no limite do nosso orçamento, adiantando 6 meses de aluguel, pagando taxa extra para receber o Marvin e… Estaria tudo certo, se ele não fosse um filhote.

Ou seja, mesmo pagando mais que o pedido e morando longe horrores meu cachorro não poderia ir conosco para esta nova fase das nossas vidas.

Pesquisamos muito, tentei todas as moradias possíveis, divulgadas como “pets allowed” e ainda assim, sem sucesso.

Para ilustrar a situação complicada que tivemos que enfrentar:

fonte: zoopla.co.uk em 11/06/2015
Pesquisa por região: 2 ou mais quartos disponíveis
fonte: zoopla.co.uk em 11/06/2015
Pesquisa por região: 2 ou mais quartos disponíveis, que aceitam pets

Critérios de pesquisa: Grande Manchester, entre £600 e £900, 2 ou mais quartos.

Em números: A pesquisa exata que fiz traz um resultado de 1000 propriedades disponíveis para alugar. Destas, apenas 9 aceitam animais. NOVE.

E destas 9, quatro eram aceitáveis para nós, mas nenhuma aceitava o meu puppy.
Eu poderia mentir, dizer que ele já era um cão adulto. Mas entretanto os landlords têm o costume de agendar visitas na residência, para verificar o estado da mesma, e se descobrem que meu cão afinal é um bebê, correríamos o risco de ter o nosso contrato de aluguel revogado e estaríamos na rua em um mês, com duas crianças pequenas e um cão, à procura de casa que provavelmente não nos aceitaria… por ter um filhote.

Depois da terceira negativa, me fui obrigada a fazer aquilo que mais condeno: abrir mão do meu cão.

Quando eu adoto um animal, eu levo isso mesmo ao pé da letra: faz parte da família. E eu me senti um lixo por ter que devolver o meu filhote depois de ter pouco mais de um mês e meio de história com ele.

Comentando com algumas pessoas recebo de volta olhares, posts no facebook de “nunca abandone o seu cão” ou “se um dia eu mudar de casa levarei você sempre comigo”.

Então é assim: quando temos filhos pequenos temos que pensar neles em primeiro lugar. E eu já estou me sentindo mal o suficiente por ter perdido o meu novo amiguinho, não preciso de ajuda de mais ninguém pra me fazer me sentir pior.

Em mim dói de qualquer jeito, mas pelo menos fiz a decisão menos dolorosa pra ele. Devolvi para o criador que o nos vendeu e tenho a certeza que o meu Marvin vai para uma casa fantástica. Tenho a certeza que ele não irá para a rua, não será abandonado, não terá frio e nem passará fome. Ele será abraçado, acarinhado, amado, socializado, ensinado.

Hoje completo 4 dias de muitas lágrimas, de saudades do meu cãozinho.

Marvin & Me
Marvin & Me

Meu coração já está mais tranquilo porque já vi fotos dele se divertindo na piscina, junto com o criador, que é uma pessoa fantástica e cuida dos cães com amor. E hoje recebi a notícia de que o Marvin já tem casa!

E nós estamos prestes a ter a nossa. Hoje recebemos retorno do nosso agente em Manchester e nossa proposta foi aceite pela proprietária de uma casa. Vamos aguardar agora os trâmites da burocracia.

Um recomeço feliz para todos nós, mesmo que longe um do outro.

Aproveito para alertar a todos que pretendem ter um cão: ou adotem de um canil, ou comprem de um criador sério e responsável. Evitem ao máximo os pet shops. Se eu tivesse comprado o Marvin num pet shop, certamente não teria a segurança de que ele ficaria bem acomodado e que encontraria uma boa família para ser feliz.

Anúncios

5 comentários sobre “No pets allowed

  1. Eu sei do seu amor pelos pets, até me emocionei, mas o destino não quis, com certeza levaras ele no coração para sempre, como eu levo o meu Zen. Bjs.

  2. Boa tarde!

    Li alguns posts seus, desde à Luka até o Marvin. Não acredito que teve de deixá-lo =( em Portugal. Tenho um Golden com 8 meses, apesar de algumas complicações de saúde, ele é o mais paparicado em casa.

    Força e boa sorte na sua jornada. Abraços

    1. Oi, Lucas…
      Sim, sofro até hoje e às vezes tenho umas crises de saudades…
      Tenho contato com o criador do Marvin, sei que ele tá com uma família e sendo muito bem tratado e amado e isso afaga o coração. Sei que agora ele se chama Skipper e está lindo lindo lindo 🙂
      E por isso sofro mais ao pensar na Luka…
      Obrigada pelo carinho e tudo de bom pra vc e pro seu golden ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s